Prefeitos discutem impacto da greve na região

Prefeitos discutem impacto da greve na região

28/05/2018 0 Por
O impacto da greve dos caminhoneiros na região Sul Fluminense foi tema de uma reunião na manhã desta sexta-feira, dia 25, na CDL-VR (Câmara dos Dirigentes Lojistas) com os prefeitos de Barra Mansa, Rodrigo Drable; de
Volta Redonda, Samuca Silva; de Pinheiral, Ednardo Barbosa; de Rio Claro; José Osmar e o vice-prefeito de Piraí, Francisco Perota. Entre os problemas discutidos estão o abastecimento de combustível para veículos essenciais como ambulâncias, guardas municipais e coleta de lixo, funcionamentos dos hospitais e a merenda escolar. O objetivo foi buscar alternativas que cooperem para o pleno funcionamento dos serviços públicos dos municípios enquanto dura a paralisação iniciada na última segunda-feira, dia 21.
O prefeito de Barra Mansa destacou a importância da união entre os municípios vizinhos num momento em que todos se encontram na mesma situação em busca de um bem maior: tratar ações conjuntas que minimizem o impacto da greve. “As cidades não são ilhas isoladas. Elas são complexos por onde as pessoas se comunicam, os serviços se cruzam, e por isso é importante que se encontre medidas em conjunto para enfrentarmos esse desafio”, completou Rodrigo Drable.
Samuca Silva, prefeito de Volta Redonda, explicou que o objetivo da reunião foi informar a população sobre a situação dos municípios diante da greve. “Nosso intuito é conscientizar a população que, se o movimento continuar, grandes desafios virão e os moradores fazem parte dessa ajuda na construção dos prefeitos”. Ednardo Barbosa declarou que essa interação entre os municípios é significativa para que a região atravesse bem pelas dificuldades. “A região tem um diálogo muito bom entre os municípios e essa reunião evidenciou quais as dificuldades de cada local e também o que podemos fazer para amenizar e solucionar diante desse cenário tão preocupante a nível nacional”, concluiu o prefeito de Pinheiral.
Segundo o vice-prefeito de Rio Claro, Francisco Perota, os municípios buscarão em conjunto as soluções para os obstáculos encontrados. “Temos que unir todos os municípios da região e buscarmos juntos as soluções. As dificuldades que ocorrem em nossas cidades, também acontecem nas outras vizinhas. Vamos trabalhar, buscar medidas judiciais, enfim, fazer tudo o que é possível para normalizarmos os serviços”, finalizou dizendo que, caso a greve não termine até domingo, dia 27, uma nova reunião será realizada para buscar ações efetivas e evitar transtornos maiores.